Bikehub.com.br | Compre e Venda - Bikes Novas e Usadas
Anuncie / Cadastre-se
Blog
Você sabia que temos um Marketplace também?
Compre Agora
ESTRADA/TRIATHLON Quais tipos de bike existem (e para que servem)?
Bikehub

atendimento@bikehub.com.br

Saber qual tipo de bike é o melhor para você é fundamental


Conheça os principais tipos de bike e comece a sonhar com a magrela que mais combina com você.

Entrar em uma bicicletaria hoje é dar de cara com tantas opções que muitas vezes nos deixam confuso. Ainda bem! Isso quer dizer que o mercado está oferecendo bicicletas para todos os propósitos, estilos e perfis de uso.

Antes de comprar uma, é importante conhecer os principais modelos – e se certificar qual é o mais indicado às suas necessidades. Conheça os principais tipos de bike e escolha a sua!

MOUNTAIN BIKES

As mountain bikes foram pensadas para matar a sede de aventura de ciclistas norte-americanos na década de 1970, particularmente na Califórnia (EUA), onde a galera sonhava em sair do asfalto. Nasceram assim as primeiras “MTBs”, com pneus mais largos e com cravos, para aumentar a aderência em percursos de terra e lama.

Não demorou muito para surgirem os amortecedores dianteiros, para suavizar o impacto das pedras e valas da trilha. Em seguida, chegaram as “full suspension”, com suspensão na frente e também atrás – perfeitas para dar conforto em pedais mais longos e esburacados.

As mountain bikes são pensadas para saltar galhos, atravessar “jardins de pedras”, passar por trechos enlameados, encarar singletracks estreitos. Por isso o menu off-road é vasto, para atender a diferentes tipos de ciclistas da terra. A começar pelos quadros, que podem ser de alumínio ou carbono, e as rodas, que começaram com aro 26” e depois ganharam mais corpo com os modelos 29” – até o advento do “caminho do meio”, as de aro 27.5.”

Quer você tenha uma bike clássica dos anos 90, com quadro em aço de liga de cromo-molibidenio e freios cantilever ou uma moderníssima bicicleta de carbono full suspension com freios a disco hidráulicos, o conceito de disposição para a aventura na terra e geometria para respostas mais ágeis é o mesmo.

SPEED ( ESTRADA )

As bicicletas de estrada são inconfundíveis: de longe se destacam com o perfil aerodinâmico, o guidão curvado no formato drop e pneus fininhos, entre 21 e 28 mm. Para nossa felicidade, hoje existem modelos variados, com opções que focam em conforto em longas distâncias, em alta performance e até versões mais versáteis que podem ser convertidas em uma bicicleta de viagem estilo touring.

De modo geral, as “speeds” são mais leves e ariscas que outros estilos, feitas para rodar em velocidade. Seus grupos de marchas tendem a ser mais “pesados” que, por exemplo, os de uma mountain bike – já que, no asfalto, a ideia é acelerar. Essa miríade de diferentes modelos permite realizar o sonho tanto de quem tem pouca grana quanto de quem não possui limite no orçamento, mantendo em comum a estrada no horizonte.

HÍBRIDAS

Tipos de bike - híbrida

As híbridas unem características de outros tipos de bicicletas, como as de estrada com as mountain bikes. Elas têm aros maiores, como 700 (o mesmo de bicicletas de estrada) ou 29” (o atual padrão das mountain bikes), com conjunto de marchas de mountain bike. Geralmente, elas vem com os práticos trocadores tipo rapid fire das MTB. Alguns modelos tem suspensão dianteira, geralmente com curso mais curto, de até 100 mm, que dá conta de terrenos ruins, mas é básico demais para uma trilha realmente acidentada.

As boas híbridas são compatíveis com bagageiros, ideal para quem precisa de alforges (bolsas de bike) para carregar as compras do supermercado para casa ou quer usar a bike para pequenas viagens. A regra é que a geometria da bike priorize o conforto: é muito mais fácil e confortável passar o dia todo em cima dela pedalando, em uma postura mais ereta, do que ser o ciclista mais rápido do grupo.

Com pequenos ajustes, como o tipo de pneu, você pode fazer sua híbrida ter um desempenho melhor em determinado terreno. Se você não sabe ainda exatamente qual sua paixão no mundo do pedal, mas sabe que quer usar mais a bicicleta no dia a dia, uma híbrida é uma excelente escolha.

HOLANDESINHA

Tipos de bike - holandesa

Lembra da Ceci da sua infância? Pois bem, é dela mesma que estamos falando. Felizmente ela teve bem-vindos upgrades ao longo das décadas. Boa parte das marcas presentes no mercado oferece um modelo de uso urbano com quadro rebaixado, ideal para mulheres. Um conjunto de detalhes favorece o uso cotidiano, como o protetor de corrente para a roupa não enganchar ou sujar.

Esse tipo de bike, também chamado por outros nomes como “step-through”, se tornou muito comum no século passado. Seu quadro baixo é amigável a mulheres que pedalavam de saia, na época a vestimenta feminina mais comum. É uma “mão na roda” para quem quer ir ao trabalho sem sujar ou estragar a roupa.

Devido a uma onda “vintage”, esse tipo de bicicleta foi repaginado e agora tem configurações variadas com componentes de primeira, que ajudam a rodar redondo. Certamente há uma sob medida para o que você espera.

GRAVEL

Tipos de bike - gravel

De longe, pode até confundir com uma road bike. Mas, quando você pedala uma gravel, a brincadeira é outra. Por trás da armadura de estradeira está um arsenal de elementos que permitem que você conquiste o asfalto e também desbrave estradas de terra. Elas comportam pneus um pouquinho mais largos, de até 40 mm, e com mais aderência do que as versões de estrada. Podem ter sistemas de amortecimento na mesa e no canote, para ajudar a absorver o impacto. E muitas vezes o quadro conta com furações para prender bagageiros, ideais para cicloviagens em diferentes terrenos.

O quadro de uma gravel quase sempre leva em conta o conforto, mesmo quando se trata de uma versão competitiva. A relação de marchas é mais leve, aproximando-se um pouco das mountain bikes. Nos modelos mais recentes, freio a disco é praticamente regra, já que encaram terra e poeira de maneira bem mais eficiente que os “v-brakes”.

FIXA

Tipos de bike - fixa

As bikes fixas são simples: tem um quadro resistente (geralmente de aço) e apenas uma marcha. O pinhão da roda traseira é fixo, ou seja, a roda necessariamente gira quando se coloca o pedivela em movimento. Ela pode ser pedalada para trás também.

Aqui, não existe rodar “na banguela” no plano ou em descidas. As “fixed gear” podem ter freios, mas muitas vezes o ciclista prefere não usá-los, freando na força da perna, travando a roda. Essa manobra de frenagem, com um derrapadinha, se chama skid. Por terem poucos elementos (não há câmbio, por exemplo), sua manutenção é simples. Assim caíram no gosto dos bike messengers (ciclistas entregadores) de capitais como Nova York e Londres. Desenvolveu-se, assim, uma cultura própria dos “fixeiros”, com corridas insanas no meio do trânsito (as alley cats) e também sub-modalidades como o bike polo.

Apesar do baixo custo pela simplicidade ser um atrativo, é possível comprar fixas customizadas com quadro sob medida, pinturas exclusivas e peças de primeira linha. Outros detalhes como manoplas e selim combinando também podem jogar o preço lá em cima.

TRIATHLON

Tipos de bike - triathlon

As bicicletas de triathlon têm características extremamente aerodinâmicas e agressivas, para rodarem bem rápido, em geral em percursos pouco montanhosos. A troca de marchas costuma ser na ponta do guidão, que também é específico para essa modalidade. O tubo do selim é mais inclinado, colocando o ciclista em uma posição em que ele usa muito mais a musculatura anterior das pernas.

BMX

Tipos de bike - BMX

Do inglês Bicycle Moto Cross, as primeiras BMX foram inspiradas nesse tipo de moto, com objetivo de rodar no mesmo tipo de trilha e pista. A modalidade, por sinal, também é chamada de bicicross. Os modelos têm aros 20” ou 24” e são bem manobráveis, com guidão alto e posição mais vertical para se ter uma boa visão do terreno. Os pneus um pouco mais grossos, absorvem melhor impactos e têm mais tração.

O BMX tem duas modalidades principais: race, de corrida, e o freestyle, estilo livre de manobras. O segundo conta com as variantes street, mini ramp, dirt jump, flatland e vertical. No race, as bikes são um pouco mais leves, para atingir melhor desempenho e velocidade no sprints em pistas técnicas, cheias de obstáculos e rampas. As BMX Freestyle geralmente contam com uma marcha só e não tem freio.   

Agora que você conhece os tipos de bike e suas funcionalidades, veja qual é a ideal para você neste post Que bike eu compro?

Para Bikers como você
Bikehub.com.br | Compre e Venda - Bikes Novas e Usadas