Bikehub.com.br | Compre e Venda - Bikes Novas e Usadas
Anuncie / Cadastre-se
Blog
Você sabia que temos um Marketplace também?
Compre Agora
ESTRADA/TRIATHLON Tipos de freio: conheça as características de cada um
Bikehub

atendimento@bikehub.com.br

Cada tipo de freio traz vantagens e desvantagens de acordo com objetivos e terreno.

Tipos de freio podem influenciar o pedal

Recentemente a clássica polêmica do freio a disco veio à tona mais uma vez pelos comentários feitos por Chris Froome ao avaliar sua nova bike. Chris, que por anos pedalou bicicletas da Pinarello pelas equipes Sky e INEOS, agora usa uma OSTRO VAM da Factor, cujo padrão é o freio a disco, uma novidade na carreira do inglês.

Apesar de não ter mencionado o fator peso em seu comentário sobre os novos freios, Chris, que até então estava acostumado ao modelo ferradura, falou que ainda se sente incomodado por alguns problemas técnicos relacionados ao freio a disco.

>>> Assista aqui o vídeo do canal Bikehub sobre a polêmica do freio a disco. Com Celso Anderson e Cícero Lourenço.

Mas qual o melhor tipo de freio para bicicletas? A verdade é que não existe um tipo que seja o melhor, e sim modelos que podem se adequar mais ou menos ao que o ciclista deseja.

Abaixo, apresentamos os principais modelos de freio disponíveis atualmente no mercado: Cantilever, V-Brake, Ferradura e Freios a Disco (mecânicos e hidráulicos).

Para saber qual o melhor para você, leve em consideração o modelo da sua bicicleta, o terreno onde você pretende pedalar, seus objetivos no pedal e seu orçamento, tanto na hora da compra quanto para a manutenção do modelo escolhido.

TIPOS DE FREIO DE BICICLETA:

CANTILEVER

Um modelo de freio cantilever – o menos usado atualmente.

Parecido com um “Y”, são um dos modelos mais antigos de freios para bicicletas. Seu poder de frenagem e precisão são relativamente baixos, e por isso são dificilmente encontrados hoje em dia. Funcionam por cabos que acionam as sapatas independentemente, o que diminui sua eficiência conjunta. Exigem bastante força no manete.

Sua manutenção é simples, mas a regulagem é exigente – outro motivo pelo qual ele caiu em desuso. É encontrado em alguns modelos de MTB mais antigos.

V-BRAKE

Modelo V-Brake da Shimano

Parecidos com um “V” invertido, Os freios V-Brake são a “evolução” do freio cantilever. Seu funcionamento é basicamente o mesmo, com um cabo que aciona as partes superiores das hastes que levam as sapatas. Sua manutenção também é simples.

Tem manutenção fácil e baixo preço, mas também já é considerado um modelo obsoleto de frenagem. Precisa estar bem regulado para funcionar bem, e também fica muito prejudicado quando molhado ou sujo.

>> Ouça o podcast Bikehub sobre a carreira de Lance Armstrong: herói ou vilão?

FERRADURA

Tipo de freio: ferradura

Em forma de “U” invertido, os freios ferraduras ou “side-pull” são muito comuns em bicicletas de entrada ou mais simples. Também são muito usados em bicicletas de estrada.

São freios potentes e leves, devido ao tamanho reduzido. Também é acionado por cabos e usa as sapatas de borracha para realizar a frenagem.

Continua sendo o preferido de muitos ciclistas de estrada mesmo após o advento dos freios a disco, por sua leveza, eficiência e facilidade de manutenção.

Sua maior desvantagem é a capacidade de frenagem ser prejudicada pela água ou pela sujeira, por exemplo.

FREIO A DISCO (MECÂNICO E HIDRÁULICO)

Ao invés de causarem atrito ao aro da roda, sistemas a disco usam pastilhas para diminuir a velocidade de discos (rotores) acoplados aos cubos das rodas. Isso possibilita uma frenagem mais precisa.

Os freios a disco são uma adaptação dos freios de motocicletas para o mundo das bicicletas, e são muito elogiados por sua alta potência de frenagem. Também são conhecidos por funcionar muito bem mesmo com chuva ou lama.

Já para o uso no ciclismo de estrada ele levanta polêmicas, devido ao risco maior de lesões causadas por seus rotores (as partes redondas) no caso de uma queda no pelotão. Sua eficiência também cai se as rodas estiverem desreguladas ou se o freio for usado por longos períodos.

O freio a disco pode ser encontrado em quatro tamanhos: 140 mm, 160 mm, 180 mm e 200 mm. Quanto maior o tamanho do rotor, maior a eficiência da frenagem.

MECÂNICO

Kit de freio a disco mecânico da Shimano. Frenagem precisa em qualquer terreno.

No freio a disco mecânico, quando o freio é acionado no manete, ele puxa o cabo que está ligado ao caliper (ou pinça de freio), a peça que empurra a pastilha de freio contra o disco.

HIDRÁULICO

Kit de freio a disco hidráulico Shimano: suave, porém caro.

No sistema hidráulico o caliper é acionado por fluído ou óleo, o que torna a frenagem mais suave e exige menos força na hora de apertar o manete. É mais rápido e mais preciso do que o freio hidráulico mecânico, mas também mais caro.

VANTAGENS E DESVANTAGENS DO FREIO A DISCO

No freio a disco, a frenagem é feita sem que haja atrito com o aro da bicicleta. Por acontecer próxima do centro da roda, também está menos sujeita a entrar em contato com água ou lama.

Suas maiores desvantagens são ser um sistema mais complexo e que exige maior manutenção, e seu peso – motivo pelo qual muitos ciclistas optam por não usar o freio a disco.

Para Bikers como você
Bikehub.com.br | Compre e Venda - Bikes Novas e Usadas